March 1, 2019

December 17, 2018

December 12, 2018

December 3, 2018

November 26, 2018

Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

Clenilson e sua dor no meio da noite...

August 27, 2017

 

 

Momento que me marcou de modo especial foi dividir o palco com Clenilson Batista, no 'Opus Alchymicum' (Teatro Recreio/1990). Ele cantou D. Quixote (minha e do Edson) com uma força tamanha, como se ali fosse o momento de entornar na cena toda a sua dor. Lembro-me bem que as pobres caixas piavam a cada grito de 'Ooh, Ooh'. Em verdade, só cantei para ajudá-lo na letra. Aliás, naquele espetáculo, quase todos erraram as letras...cantaram de primeira, do jeito que vinha. Puxado pelo vozeirão do Clenilson, eu também gritava, inflamado, pensando comigo e rindo à toa: "poooorra, que massa...!!!!". O resultado foi emocionante, entre moinhos de vento, terapia de berros e muita microfonia. O compositor e vocalista do lendário Grupo Capu é um artista com muita personalidade e deixa sua assinatura nas canções que decide compor e interpretar. Sorte do compositor que for sorteado em suas preferências! Curiosidade sobre sua leitura de D. Quixote naquela noite: daquela maneira (à la heavy metal) ele nunca mais cantou. Após aquele dia, a canção ganhou uma feitura mais lírica, e foi dessa forma que sempre foi apreciada nas noites de Rio Branco. Longa vida ao Clenilson e ao seu barranquenrol!!!

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags